Sociedade

ULSLA avança com candidatura para construção de extensões de saúde de Melides e Milfontes

A Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) pretende avançar com a construção das extensões de saúde de Melides (Grândola) e de Vila Nova de Milfontes (Odemira) para “assegurar melhores condições de saúde” na região.

O acordo já assinado entre a ULSLA, a Junta de Freguesia de Melides e o Município de Grândola, no passado dia 06 de março, inclui “a promessa de cedência do terreno, por um período de 50 anos, e a transformação da atual edificação na futura extensão de saúde”.

“Temos a possibilidade de fazer uma candidatura ao programa comunitário Alentejo 2020 para os cuidados de saúde primários e incluímos estas duas extensões com o intuito de melhorar as suas instalações”, explicou o presidente do conselho de administração da ULSLA, Luís Matias.

De acordo com o Município de Grândola, o investimento na nova extensão de saúde de Melides “reveste-se de grande prioridade, já que as atuais instalações apresentam diversas limitações, não assegurando as condições necessárias para a prática de cuidados de saúde à população abrangida”.

A ULSLA prevê investir cerca de 200 mil euros na extensão de saúde de Melides e entre 800 mil e um milhão de euros na extensão de saúde de Vila Nova de Milfontes, noConcelho de Odemira.

Para avançar com a candidatura a fundos comunitários até ao final deste mês, o organismo “necessita de ter posse dos terrenos para que a candidatura seja elegível”.

Em Melides, o espaço para o novo equipamento é cedido pela Junta de Freguesia, ficando o Município de Grândola encarregue da execução dos projetos de adaptação da atual construção
para a nova extensão de saúde e a ULSLA responsável pela execução da obra e gestão do espaço após a sua conclusão.

“A Câmara de Grândola está a ultimar o projeto completo para as alterações que pretendemos fazer. Assim venha a candidatura favorável e com financiamento que rapidamente colocaremos Melides com uma nova extensão de saúde”, avançou o administrador.

O projeto da futura extensão de saúde, que atualmente funciona nas instalações da Casa do Povo de Melides, contempla sala de espera para atendimentos, casas de banho para mobilidade reduzida, balneários, depósito de resíduos, uma pequena farmácia, sala de tratamentos e três gabinetes médicos.

“A população destas áreas tem tendência a crescer e, durante uns anos, penso que estas instalações irão solucionar o problema com razoabilidade”, sublinhou Luís Matias.

Em Melides, adiantou, “a população residente é de cerca de mil pessoas, mas, no Verão, chega aos 10 mil habitantes” e, em Vila Nova de Milfontes, “a instalação é maior, uma vez que está previsto que a Freguesia venha a ter muitos mais residentes” nos próximos anos.

No caso de Vila Nova de Milfontes, cujo acordo de cedência de terreno será assinado até à próxima semana, a candidatura prevê a construção de raiz do edifício da futura extensão de saúde, que atualmente funciona nas instalações da Casa do Povo de Melides, contempla sala de espera para atendimentos, casas de banho para mobilidade reduzida, balneários, depósito de resíduos, uma
pequena farmácia, sala de tratamentos e três gabinetes médicos.

O presidente do conselho de administração da ULSLA prevê que, caso a candidatura seja aprovada, os dois investimentos poderão estar concluídos em 2022.

Artigo completo disponível na edição em papel de 19 de Março de 2020, n.º 758

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.