Economia / Opinião

Opinião: Queremos mesmo continuar a ter montados?

Por Ana Vidal, arquiteta paisagista

A distribuição mundial do sobreiro e da azinheira encontra-se praticamente restrita ao oeste da bacia do Mediterrâneo. Estas duas quercíneas constituem a matriz florestal da área de montado, ocupando em Portugal mais de 1.000.000 ha, representando 34% da floresta nacional.

Os montados são sistemas de uso múltiplo agro-silvo-pastoril reconhecidos pelos  elevados níveis de biodiversidade que suportam, e também por serem um excelente exemplo de balanço entre o
desenvolvimento socioeconómico e a conservação dessa biodiversidade.

Estando plenamente reconhecido o seu valor, é premente colocar com cada vez mais frequência a questão: queremos mesmo continuar a ter montados?

Artigo completo disponível na edição em papel de 21 de Fevereiro de 2019, n.º 733

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.