Sociedade

Ordem denuncia “grave carência” de enfermeiros no Litoral Alentejano

A Ordem dos Enfermeiros escreveu um ofício ao Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, a descrever a “grave carência” de enfermeiros no serviço de urgência da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.

A Ordem dos Enfermeiros (OE) alertou para a “grave carência” destes profissionais no serviço
de urgência da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) mas o conselho de administração da ULSLA garante que “as equipas estão equilibradas”.

“Onde deveria existir uma equipa de 63 enfermeiros, 37 para o serviço de urgência e 26 para o serviço de observação, existe apenas uma equipa de 47 enfermeiros, sendo que nestes 47 se verifica a existência de 4 ausências prolongadas e 1 enfermeiro a chefiar”, denuncia a OE num
ofício enviado ao ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes

Artigo completo disponível na edição em papel de 04 de outubro de 2018, n.º 724

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.