Sociedade

Opinião: Uma agenda para o ambiente e o desenvolvimento

Por João Madeira,

Em Agosto deste ano assinalam-se quinze anos da passagem de Vila Nova de Santo André a cidade. Doze anos antes, em 1991, ascendera à categoria de vila, ano em que o Gabinete da área de Sines entrava em fase de liquidação. Cidade nova, portanto, em todos os sentidos.

Efectivamente foi o último quartel do século XX que trouxe as mudanças mais profundas, impulsionadas por uma política agressiva e centralista, baseada numa expropriação fundiária sistemática à sombra de intuitos  industrializantes e modernizadores, ainda vivia o país sob ditadura.

O antigo regime quis construir um núcleo urbano de raiz concebido para 100 mil habitantes para acolher parte substancial da força de trabalho necessária ao pólo industrial-portuário de Sines.

Artigo completo disponível na edição em papel de 10 de maio de 2018, n.º 715

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.