Editorial / Opinião

Editorial: Casamento complicado

Por Abílio Raposo,

Existem casamentos que são de facto muito bons em que o casal vive numa dependência extraordinária um para com o outro. Conseguem sempre se desculpar pelos erros cometidos e perdoar-se mutuamente. Procuram respeitar-se e sendo dois, aceitam a diversidade de cada um. Cada qual, sempre na dependência conjugal, faz o que lhe agrada e procura, nessa liberdade respeitar o seu companheiro/a.

Mas existem casamentos que não são possíveis. Casamentos que duram pouco e que se desfazem num instante. A falta de amor e de dedicação ao outro é notório. Cada um quer fazer a sua própria vontade e viver como se não existisse o outro.

Pois é assim que eu vejo a relação das pessoas com as instituições. Existem pessoas que vão para as direções das instituições para se servirem e não para estarem ao serviço dos outros. A causa que a instituição defende é nobre e sempre será. Não pode nenhuma instituição e causa social ser vítima de maus gestores.

Artigo completo disponível na edição em papel de 19 de dezembro de 2017, n.º 706

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.