Local / Sociedade

Jaime Cáceres: “Vou vestir a camisola do município, é certo, mas o município vai ter uma voz de Santo André”

Esteve doze anos na liderança da freguesia de Santo André, a maior em população do concelho de Santiago do Cacém. Para o projeto autárquico, que abraçou em 2005, quando se candidatou e venceu pela primeira vez as eleições autárquicas enquanto cabeça-de-lista da CDU na candidatura à Junta de Freguesia de Santo André (JFSA), trouxe as aprendizagens do passado.

Ficou marcado pelos tempos em que frequentou, na infância e adolescência, a escola na zona de Marvila, perto de onde, naquela altura, nos anos 60, existia um bairro de lata, o “maior da zona de Lisboa”. “Foi naquela área que tive o primeiro
choque em termos sociais daquilo que eram os operários explorados, as pessoas que viviam em condições extremas de pobreza,
algumas de miséria mesmo, e isso marcou- me completamente para o resto da vida”, disse Jaime Cáceres em declarações que
precederam a entrevista ao jornal O Leme.

Outro período marcante, que recorda comovido o autarca, é o pós-25 de abril. “Quando se deu o 25 de abril, explodimos completamente”, recordou. Na altura tinha apenas 15 anos. Pertenceu a um grupo cénico, praticou ginástica desportiva, tocou e
cantou num grupo musical de baile. Além da liberdade sentida nessa fase, a consciência social levo-o a participar ativamente,
ajudando as comissões de moradores na zona onde vivia, perto de Loures, onde “havia carências de muita coisa”, como algo que hoje em dia se considera básico, os esgotos. Chegou a Vila Nova de Santo André aos 20 anos de idade, em 1979, para trabalhar na refinaria da Petrogal, onde esteve durante 33 anos. Foi sindicalista, representante dos trabalhadores, constituiu família, e, enquanto militante do PCP, partido em que se filiou logo a seguir à Revolução dos Cravos, integrou as listas da CDU às autárquicas, tendo sido eleito para a Assembleia Municipal de Santiago do Cacém em 1993 e, em 1997, para a Assembleia
de Freguesia (AF), da qual foi membro até 2005, ano em que venceu as eleições autárquicas em Santo André, reconquistando
ao PS a liderança da freguesia.

Com mais de 20 anos de história enquanto autarca, Jaime Cáceres deixa a presidência da freguesia, mas continua na vida autárquica, assumindo a posição de vereador no executivo municipal de Santiago do Cacém, onde promete ser uma voz de Santo André.

Em entrevista, Jaime Cáceres, presidente da Junta de Freguesia de Santo André entre 2005 e 2017, fala da gestão feita durante três mandatos.

Para ler o artigo completo consulte a edição em papel de 19 de outubro de 2017, n.º 702

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s