Sociedade

Escolas rurais de Santiago do Cacém atrasaram início do ano letivo por falta de auxiliares

Arealão, Abela, São Bartolomeu da Serra, Cruz de João Mendes, Santa Cruz, Relvas Verdes, Aldeia dos Chãos e Deixa-o-Resto foram as localidades onde as escolas do primeiro ciclo do ensino básico não abriram portas no dia 13 de setembro, como previsto, por falta de auxiliares.

Sete escolas do primeiro ciclo do ensino básico do Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém e uma do Agrupamento
de Escolas de Santo André viram adiado o início do ano letivo por falta de auxiliares, tendo as aulas começado na segunda-feira passada.

“Recebemos a autorização para fazer os contratos na quinta-feira [dia 14] às 17:30, estivemos a fazer todas as diligências necessárias para conseguir lá ter os funcionários”, disse em declarações ao jornal O Leme o diretor do Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém, Manuel Mourão, que garantiu que os estabelecimentos de ensino abriram na segunda-feira passada, dia 18.

Para ler o artigo completo consulte a edição em papel de 21  de setembro de 2017, n.º 700

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s