Editorial / Opinião / Sociedade

Editorial: Terrorismo natural

Por Abílio Raposo, diretor

O país chora esta grande tragédia que se abateu sobre nós. As coisas começaram a acontecer precipitadamente. A fúria da natureza instalou-se. O Homem sente a fraqueza. A natureza sente a valentia. Mas os homens lutam incansavelmente até a dominar.

Muito consumiu o fogo com a sua fúria, e não perdoou a ninguém. Nem respeitou aquele que lhe é superior e para o qual existe.  Ao passar associou a si o vento e o combustível natural.

Quantas vidas foram ceifadas pelo fogo devastador! Quantos homens, mulheres e crianças perderam a sua vida! Quantos ainda sofrem as feridas das queimaduras e as feridas da alma.

A natureza como que se quis tornar independente e seguir o seu próprio rumo. Não respeitando nada nem ninguém.

O artigo completo pode ser lido na edição em papel de 22 de junho de 2017, n.º 695

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s