Sociedade

Utentes querem mais médicos e melhores instalações

Mais médicos e especialistas, mais enfermeiros e outros profissionais de saúde, mais investimento nas extenções de saúde, menos tempo de espera para consultas, exames e cirurgias são algumas das exigências da Coordenadora das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano para a região, que abrange os concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira.

Arquivo

Arquivo

“No Alentejo litoral existem cerca de 30 mil utentes sem médico de família, pelo que exigimos a contratação de mais médicos de família”, divulgou, num comunicado enviado ao jornal O Leme a Coordenadora das Comissões de Utentes da região.

Os utentes criticam também o “incumprimento dos tempos máximos de resposta garantidos”, no Hospital do Litoral Alentejano (HLA), para “consulta, cirurgia e exames”.

A título de exemplo, os utentes apontam o tempo de espera de “cerca de dois anos” para a “uma colonoscopia” e também “cerca de 1600 utentes em lista de espera para cirurgia oftalmológica”.

Vale a pena ler o artigo completo na edição em papel de 25 de janeiro de 2017, n.º 685

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s