Sociedade

GNR: “Não temos registos significativos de criminalidade violenta”

Sem “registos significativos de criminalidade violenta” em Santiago do Cacém e Sines, as “incidências mais graves e mais comuns” nos dois concelhos da Costa Alentejana são “os furtos” e o “tráfico e consumo de estupefacientes”, segundo disse ao jornal O Leme o tenente Luís Maciel, comandante do Destacamento Territorial da GNR.

“Felizmente a região não atinge índices de criminalidade como a de outros concelhos a norte no distrito de Setúbal”

“Felizmente a região não atinge índices de criminalidade como a de outros concelhos a norte no distrito de Setúbal”

Geralmente, onde há “baixa densidade populacional”, há “baixo índice de crimes”, observou. “Aqui não há nenhum fenómeno atípico a nível geral, nos dois concelhos, [o mais comum] é a criminalidade contra o património, nomeadamente os furtos, que é o mais visível, e depois o tráfico e consumo de estupefacientes”, revelou.

No verão os roubos acentuam-se, com “muitos registos” de estrangeiros que “são alvo de furtos”. Ainda assim, destacou,
“felizmente a região não atinge índices de criminalidade como outros concelhos a norte do distrito”.

Policiamento, combate à criminalidade, investigação, fiscalização, ações de sensibilização a jovens e idosos fazem parte do dia a dia dos militares do Destacamento Territorial da GNR de Santiago do Cacém, que abrange também o concelho vizinho de Sines.

Vale a pena ler o artigo completo na edição em papel de 25 de janeiro de 2017, n.º 685

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s