Igreja / Local

Manuel Malvar, sempre no nosso coração

Manuel Malvar - 21/01/1942 – 07/08/2015

Manuel Malvar – 21/01/1942 – 07/08/2015

Fez no dia 7 de agosto de 2016, um ano que Deus chamou para si o nosso querido amigo Pe. Manuel José Malvar Fonseca. O testemunho de vida que deixou entre nós jamais se poderá apagar e resta-nos rezar por ele, recordando o seu sorriso simples, afável e próximo, pedindo a Deus que o recompense por tudo o que de bom fez, em Santo André – enquanto professor, padre e cidadão – na partilha duma vida simples e missionária, defendendo a justiça, a cidadania e a promoção do interesse dos mais pobres.

No dia 7 agosto celebrou-se a missa do 1º aniversário, após a sua morte, em Santo André, com a participação de muitos paroquianos, nunca esquecendo este nosso grande amigo. Além da missa, um grupo de escuteiros do Agrupamento de Santo André, pintou durante vários dias, as paredes da Capela e da sede do Jornal, colocando no dia 7 de agosto, numa das
paredes, a pintura do rosto do Padre Manuel (faltando ainda as letras e números para terminar), em sua memória, por esse motivo ainda não podemos publicar nesta edição. Contamos na próxima, já estar tudo concluído.

Nesta edição publicamos em sua homenagem, um texto (Editorial) de sua autoria, escrito há dez anos, publicado em Março de 2005, que continua actual.

A Redação

A Família*, por Manuel Malvar Fonseca

Antigamente, aqui há uns 50 anos, as famílias eram, na sua maioria, numerosas. Eram frequentes, no Norte de Portugal que
conheci melhor, famílias com 6 ou mais filhos.

Antigamente o nível económico era muito baixo, as casas eram muito pobres. A maior parte dos Pais ou tinha a 4ª classe
ou era pura e simplesmente analfabeta. A imensa maioria das crianças abandonava a Escola depois da 4ª classe e começava a
trabalhar. De então para cá a situação sócio-económica melhorou muito o que foi um imenso benefício.

Os salários subiram, as habitações, na sua grande maioria têm condições, o nível cultural dos pais não tem comparação. Além do mais as famílias são muito menos numerosas: predominam a situação de um ou dois filhos.

 *Editorial do Padre Manuel Malvar, publicado em Março de 2005, na edição 412

Artigo completo na edição em papel de 08 de setembro de 2016, n.º 676

Advertisements

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s