Editorial / Opinião

Editorial: Abandono das pessoas idosas

Abílio Raposo

Diretor

Por Abílio Raposo,

Em Agosto de 2015, o então conselho de ministros aprova uma proposta de lei para a criminalização do abandono de idosos. Mas como se estava em fim de legislatura, e a Assembleia da República já tinha fechado, pois entravamos no período eleitoral, esta proposta não foi apresentada para aprovação.

Este documento previa uma estratégia para a defesa da pessoa idosa, pois ia reprimir tudo o que implicasse a violência, abuso, discriminação e exploração de pessoas idosas, chegando mesmo a criminalizar o seu abandono. Esta lei até previa a proteção da pessoa idosa que se encontrasse incapacitada.

Hoje verificamos que muitas pessoas idosas são abandonadas nas camas de hospitais, de lares e mesmo nas suas próprias casas à sua sorte. Muitas vezes sem terem capacidade para ter uma vida digna e normal. E muitas dessas pessoas têm filhos e netos que os abandonam.

Artigo completo na edição em papel de 23 de junho de 2016, n.º 672

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s