Sociedade

Autarca de Santiago exige “soluções rápidas e definitivas” para obras inacabadas

As obras inacabadas na A26-1, entre Santo André e Sines, e o troço degradado da EN 261-3, de acesso à A26 (sentido Santiago – Sines), foram os principais temas levados por Álvaro Beijinha ao presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), à reunião que decorreu a 4 de março.

Protesto A26 / ER261-5

 | Foto: Arquivo/Mário Afonso |

“Fomos manifestar um conjunto de preocupações que não são novas, em particular com a suspensão das obras na A26, no troço que liga a cidade de Vila Nova de Santo André a Sines”, relata o presidente da Câmara de Santiago do Cacém (CMSC), Álvaro Beijinha, numa nota enviada à imprensa após o encontro.

“É sabido o estado em que aquela estrada se encontra, com as obras paradas há mais de cinco anos, sendo que foram retomadas há uns meses atrás, mas passado pouco tempo voltaram a parar. Quisemos saber quando são finalmente retomadas de forma efetiva e são concluídas, porque as pessoas, as populações e as autarquias estão saturadas desta situação”, sublinha Álvaro Beijinha.

Artigo completo na edição em papel de 17 de março de 2016, n.º 666

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s