Cultura

Observatório da Canção de Protesto quer “salvaguardar a memória” da música

“Salvaguardar a memória” da música e dos autores é um dos objetivos do Observatório da Canção de Protesto, que foi apresentado no sábado, 19, em Grândola, aproveitando simbolicamente o primeiro encontro do Conselho Consultivo durante a tarde, no Cineteatro Camanho Costa.

O projeto foi lançado publicamente em Grândola, num evento que contou com músicos, autores, cantores, académicos e jornalistas |Foto: CMG|

O projeto foi lançado publicamente em Grândola, num evento que contou com músicos, autores, cantores, académicos e jornalistas |Foto: CMG|

“O Observatório pretende salvaguardar a memória deste património musical histórico e cultural da canção de protesto e dos autores” e também “desenvolver iniciativas que contribuirão para esta salvaguarda”, disse ao jornal O Leme Carina Batista, vereadora da Cultura na Câmara Municipal de Grândola (CMG), entidade impulsionadora do projeto em parceria com a Associação José Afonso (AJA).

A essas duas entidades, que já estavam em contacto desde 2007 para a criação deste Observatório, juntaram-se agora os institutos de História Contemporânea e de Etnomusicologia, ambos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e a Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense (SMFOG).

Artigo completo na edição em papel de 24 de setembro de 2015, n.º 654

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s