Economia / Empresas & Negócios

Fátima Ruivo, cabeleireira por sonho

“Ser cabeleireira era um sonho de menina, por isso aos 15 anos estudava de dia e de noite, foi tirar o curso para puder trabalhar no que realmente queria,” lembra Fátima Ruivo.

Empresas & Negócios |Foto: Gisela Benjamim|

Empresas & Negócios |Foto: Gisela Benjamim|

Mal acabou o curso de cabeleireira começou logo a trabalhar, “no início lavava só as cabeças e secava os cabelos eu era uma miúda, mas foi ganhando a confiança da dona do salão e dos clientes ao ponto de ficar sozinha e de me procurarem pelo meu trabalho.”

Passar para um negócio próprio confessa que era um desejo mas sentia-se insegura. “Quando casei vim viver para Santo André e comecei a trabalhar num salão em Santiago do Cacém onde estive oito anos. Sempre tive medo de avançar com o meu próprio negócio, mas os meus irmãos estavam sempre a dizer-me que devia arriscar e começar a trabalhar para mim. Foi com a força deles que abri este salão há 18 anos, na altura os meus pais ajudaram-me financeiramente, porque é dispendioso abrir um negócio destes cujo investimento só se vai recuperar ao final de alguns anos.”

Artigo completo na edição em papel de 18 de Junho de 2015, n.º 649

Anúncios

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s