Editorial / Opinião

A solidariedade reconhecida

Abílio Raposo

Director

Por Abílio Raposo,

Para comemorar o Dia Europeu da solidariedade e cooperação entre gerações, o Presidente da Republica, Aníbal Cavaco Silva condecorou alguns representantes de instituições de solidariedade Social. 

Finalmente alguém se levanta para reconhecer o papel singular que estas instituições têm estado a fazer neste tempo de crise.

Um reconhecimento que exalta a caridade e amor que muitos no silêncio vão operando. São estas instituições que têm estado a “matar” a fome a muita gente. Esta é a verdade da nossa sociedade. Muitas pessoas nos batem à porta, muitos dos leitores deste editorial não fazem ideia a quantidade de portugueses que não têm um naco de pão para comer e que recorrem à solidariedade de quem lhes pode valer.

Todos nós que nestes tempos alimentam os os que têm fome não querem os que nos deem “palmadinhas” nas costas, queremos sim que nos deem condições para continuar a fazer o bem . Querem os que não nos dificultem a vida. Queremos meios para chegar a mais gente.

Artigo completo na edição em papel de 07 de Maio de 2015, n.º 646

One thought on “A solidariedade reconhecida

  1. Queria comentar esta noticia. Adoro o tema do sector não lucrativo e sobretudo o ligado a terceira idade. Portugal tem um sector social muito interessante. Espero que não seja destruído pelos novas mudanças governamentais como esta: Decreto-Lei n.º 172-A/2014

    Gostar

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.