Sociedade

Época balnear sem mortes nas praias vigiadas

Nas 15 praias vigiadas dos concelhos de Santiago do Cacém, Sines e Odemira, registaram-se algumas ocorrências, mas sem mortes, durante a época balnear, que começou em Julho na maioria das zonas balneares da região e terminou a 15 de
Setembro.

“Foram registadas 25 ocorrências, nenhuma delas acabou em morte”, revelou em balanço o Capitão do Porto de Sines, Velho Gouveia, que adiantou terem-se tratado, na sua maioria, de pequenos acidentes” como “lesões de quedas para a água”, “mergulhos mal calculados” e ainda de situações de“algumas pessoas que não sabem nadar, mas que se aventuram e são levadas por agueiros”.

Aos nadadores-salvadores nas praias, assegurados por concessionários e pelas autarquias, juntaram-se durante a época balnear, como já vem sendo habitual nos últimos anos, três fuzileiros da Marinha, que percorreram em viaturas do Instituto de Socorros a Náufragos a área abrangida pela Capitania do Porto de Sines, entre o Carvalhal, em Odemira, e Melides, em Grândola, para reforçar a vigilância, em especial na zona da foz do rio Mira e dos areais em áreas não vigiadas, a norte de
Sines.

O artigo completo na edição em papel de 02 de Outubro de 2014, n.º 632

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.