Economia

Obras na A26/IP8 tardam em recomeçar

Obras A26 - Santo AndréFoi anunciado o retomar das obras da A26 e IP8 para o mês de Julho, mas Setembro chegou sem que se tenha vislumbrado qualquer movimentação que desse conta do arranque dos trabalhos.

A situação levou o presidente da autarquia de Santiago do Cacém a solicitar uma reunião com o Secretário de Estado das Infra-estruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Silva Monteiro, no sentido de discutir medidas concretas a adoptar para resolver o grave impasse na conclusão das obras inacabadas em particular no troço entre Vila Nova de Santo André e Sines.

Álvaro Beijinha manifestou recentemente o seu desagrado perante o atraso na retoma das obras inacabadas na A26/IP8, e principalmente no troço da ER 261-5, entre Vila Nova de Santo André e Sines, que tinha ficado agendado para o mês de Julho, segundo o Governo e as Estradas de Portugal (EP). Para o autarca, “o elevado tráfego diário nesta via não se coaduna com as parcas condições de segurança criadas por obras que transformaram esta via de comunicação, com condições óptimas e que permitia uma circulação automóvel segura, numa via que é um autêntico estaleiro de obras, com infra-estruturas semi-construídas abandonadas, a degradarem-se”.

A agravar a situação nesta via persiste uma limitação de velocidade de 50km/hora, sem possibilidade de ultrapassagem durante um percurso de cerca de 10km.

Quem entra nesta cidade via Lagoa de Santo André, ou mesmo se vier de Sines e optar por esta segunda entrada vai encontrar uma rotunda inacabada com sinalização confusa e estradas muito degradadas.

Jaime Cáceres, presidente da Junta de Freguesia de Santo André, avança que apesar de não ser da competência deste órgão “temos tentado arranjar aquele acesso, ainda há duas semanas colocamos lá material porque aquilo é insustentável. Como não tem asfalto os carros ao passarem fazem buracos e há pedra soltas por todo o lado. A única coisa que podemos fazer é estar atentos e agir para que aquele acesso não seja tão mau.” O autarca sublinha que aquele troço da ER 261-5, entre Vila Nova de Santo André e Sines é da responsabilidade da EP. Quanto ao recomeço das obras “esperamos que os responsáveis actuam porque não tarda estamos o Inverno e nem imagino como vai ficar aquele acesso”, sublinhou.

O artigo completo na edição em papel de 05 de Setembro de 2014, n.º 630

Partilhe a sua opinião connosco

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.